A Descoberta do Café

Conta a lenda que a mais de mil anos, um pastor chamado Kaldi seguia pelos campos com suas cabras quando de repente reparou que seus animais comiam os frutos de um pequeno arbusto. Havia uma certa agitação nos animais. O pastor resolveu, então, experimentar o fruto e daí iniciou-se a prática de beber café.

A planta de café é originária da África, onde faz parte da vegetação natural. Apesar de ser originária da Kaffa, cidade onde foi encontrada pela primeira vez, seu nome não deriva da mesma, mas sim da palavra árabe "qahwa", que significa vinho. Por esse motivo o café é conhecido como o vinho da arábia.

O café tornou-se um cultivo de grande importância para os árabes, o que gerou um completo controle sobre seu cultivo. Era proibido que estrangeiros se aproximassem das plantações.

A Europa só podia dispor desta bebida através dos árabes. Por esta razão o café tornou-se uma "commodity". Somente a partir do século XVIII é que a Europa conseguiu produzir as primeiras mudas de café num experimento na Holanda.

As primeiras mudas de café são oriundas de sementes que chegaram ao Brasil e vieram por intermédio de Francisco Melo Palheta, que as recebeu como presente da esposa do governador do Suriname, em 1727.

O hábito de tomar café tornou-se tão popular entre os árabes, que o primeiro coffee shop do mundo, de que se tem notícia, foi aberto em Constantinopla, na época do Império Otomano.

 

As Variedades do Café

Existem duas espécies importantes de planta: a coffea arábica e a canephora, que produz o café conilon ou robusta.

A coffea arábica oferece uma bebida de gosto suave meio achocolatado, já a canephora produz uma bebida mais amarga, com adstringência, ou seja um certo arranhar na garganta.

A variedade da arábica é tão grande e complexa que possui 44 cromossomos, dois a menos que a espécie humana.

Os grãos são selecionados por tamanho, estes variam de 13 até 20. Os maiores são utilizados para café espresso e os de menor, serão utilizados para cafés torrado e moído.

 

A Classificação da Bebida

A classificação para cada tipo de bebida é feita da seguinte maneira:

CLASSIFICAÇÃO
ANALOGIA COM ÁGUA
Estritamente mole Água leve como da fonte natural
Mole Água mineral
Duro Água tratada
Riado Água não tratada
Rio Água de cano velho

O café pode ter diferentes graus de torra, esta diferença pode ser reconhecida visualmente.

Para isto basta pegar o grão na mão e olhá-lo com atenção, sua cor pode variar de marrom claro a marrom escuro, sendo que uma coloração muito escura denota café queimado. A moagem do café também tem granulometria diferente. Para café espresso utiliza-se uma moagem mais grossa.

 

Aprenda a degustar e reconhecer um bom café

Existe um pequeno teste para que você reconheça quando está diante de uma bebida de qualidade, este deve ser feito, preferencialmente, com café espresso.

Espere que o café esfrie um pouco, para não queimar a língua.

Não coloque açúcar ou adoçante antes do teste.

Dê um pequeno gole e deixe a bebida debaixo da língua por alguns instantes.

Sinta se esta é amarga ou tem gosto de queimado.

Se for de qualidade, você sentirá uma ligeira acidez com um final ligeiramente achocolatado.

Para que você perceba a diferença com uma maior intensidade, faça o mesmo procedimento acima, mas espere que o café fique frio. Se você dispuser de dois tipos diferentes de café, para comparativo, será melhor, assim será capaz de identificar as diferenças entre ambos.

 

Pequena explicação sobre café espresso

CAFÉ EXPRESSO
CAFÉ ESPRESSO
Significa café feito rapidamente
Significa café feito sob pressão

 

 
Desenvolvido por CMC Multimídia